2 de abril de 2014

O portenho II - o garçom

Na maioria das vezes, os garçons foram tão simpáticos quanto os taxistas. Na maioria das vezes, porque sempre tem aqueles que fazem a dieta do limão e vivem azedos. Garçons também podem ser ótimos consultores. Aproveitamos um deles, o Diego, para perguntar sobre os melhores bairros para morar, por exemplo.
 

Outro garçom, cujo nome não me recordo, era um entusiasta do futebol brasileiro, quem diria... Sabia o nome de mais jogadores do que eu. Na troca do seu turno, ele nos apresentou o garçom que nos serviria a partir dali. Não lembro o nome também, só lembro que este dizia que o Riquelme era o melhor jogador do mundo (?). Bueno, qual não foi a nossa surpresa quando o garçom saiu do banheiro com uma camisa que estampava a bandeira do Brasil! Perguntou se estava bem e saiu cantarolando...
 
Mas o melhor garçom de todos foi o Federico, só que esse fica pra outro post.
 
:) a maioria sabe o nome dos pratos em português
:) são simpáticos e amistosos

:( podem ser muito lentos...

Post escrito no restaurante Club de la Milanesa, esquina das ruas Juramento e Conesa, em Belgrano.

2 comentários:

  1. Oba, vou te acompanhar por aqui... Vai contando tuuuudo (o que for possível, caro)

    ResponderExcluir
  2. Oba! Pelo menos uma pessoa vai ler! hehe Bjo!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...