11 de fevereiro de 2011

A alta da merda

Antigamente, o povo não tinha direitos nem reconhecimento. Sua cultura era menosprezada, na verdade, nem era reconhecida. O povo não escrevia livros, não fazia música, não votava, não fazia arte nos muros e viadutos das grandes cidades, não falava diante de câmeras de televisão, quanto mais diante das câmeras da maior representante da elite (essa palavra deve ser acompanhada de vários adjetivos que prefiro não mencionar) no Brasil.
Enfim, havia um tempo em que a elite impunha as regras... e esse tempo era bom...




A massa rude e ignara tem sede de conhecimento, tem muito mais a aprender do que a ensinar. É um absurdo tentar dizer que merda é uma iguaria digna de ser apreciada só para o povo não se sentir desprestigiado. Deveriam pelo menos ter a decência de avisar: "olha, isso aqui é merda, mas tem gente que gosta. Você tem todo o direito de gostar também." Pronto. Agora, vender merda como se fosse caviar é o fim! Demagogia me dá náuseas.

3 comentários:

  1. Nossa. Nem eu sou tão reaça assim...

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkk Fiquei tão chocada quando vi esse programa, q resolvi chocar tmb hahahaha

    ResponderExcluir
  3. Vixe!
    Que é isso? nem conhecia, que coisa, hem?

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...