29 de outubro de 2010

Adoro parques...

Quinta-feira, céu azul, sol, calorzinho na medida, sem ter o que fazer (essa parte não é verdade, foi só para dar um charme)... resolvi dar uma volta no Ibirapuera...




Chato, não?

Por falar em Parque do Ibirapuera, há muitas coisas para fazer por lá. A Bienal de Arte e a exposição "Dengo", do carioca Ernesto Neto, no MAM, são algumas delas. Apesar de não entender nada de arte e achar que muitas coisas que dizem ser arte na verdade não são, gostei da Bienal e achei "Dengo" muito divertida. #ficaadica

26 de outubro de 2010

Apóstrofo

Não sei quem inventou, mas vamos tratar de desinventar essa história de apóstrofo para fazer plural. Em língua portuguesa, o plural é feito, na maioria das vezes, apenas com um s no final da palavra, sempre sem apóstrofo. Portanto, nada de CD's, DVD's, roupa's e sapato's, ok? Quanto mais simples, mais provável é a correção.

Dificuldades de um apolítico

Coisa mais que difícil para um apolítico é votar. Falo por mim, que não tenho espaço suficiente no meu HD para armazenar todos os erros, acertos, feitos e desfeitos dos políticos, assim como não tenho tempo para ficar pesquisando a fundo o passado de cada um deles. Para ser sincera, acho que mesmo se tivesse todo o tempo do mundo, dedicaria uma porcentagem muito pequena a esse tema. Simplesmente, não tenho afinidade. Infelizmente, não gostar de política não é o mesmo que não gostar de moda, futebol ou jiló. Temos que ter, ao menos, alguma noção, nem que para isso usemos o bom senso no lugar do conhecimento, digamos, técnico.

Acho muito injusto colocar o povão que não tem educação nenhuma, porque o próprio governo não deu, para votar e depois ser criticado porque não votou certo. Mais injusto ainda é permitir que personagens sejam candidatos, que a política vire, oficialmente, um circo. Certo mesmo é que o voto seja facultativo, para que a pessoa considerada "analfabeta política" tenha a opção de fazer o que quiser com seu direito de votar. Mas, trabalhemos com o que temos.

Muito se fala em voto consciente nessa época de eleição. Como já falei anteriormente, voto consciente = voto do engajado, ou seja, o engajado do PSDB e aliados acha que votar consciente é votar em Serra, já o engajado do PT e aliados acha que votar consciente é votar em Dilma. Para o não engajado, sugiro que procure fugir dessas briguinhas de campanha que só fazem confundir a cabeça de quem não acompanha a política de forma mais aprofundada. Em todo partido político, assim como em toda empresa, estatal ou privada, existe corrupção. Saber exatamente qual é o político que vai se corromper é, praticamente, impossível. Mas, podemos fazer o mínimo, que é não votar naqueles em que temos certeza das infrações ou atitudes condenáveis. Promessas são promessas. A coisa mais fácil é prometer (se bem que tem candidato por aí com dificuldade até nisso... gagueja, repete bordões e fala como se não tivesse o mínimo conhecimento sobre o assunto... mas, não estou aqui a serviço de ninguém, só estou exercitando o bom-senso). Tomar conhecimento da ideologia de cada partido é uma boa saída. E se, por um acaso, você achar que nenhum deles representa seus princípios, valores ou ideias, simplesmente, vote nulo. Votar nulo não é desperdiçar seu voto. Nós não podemos votar num partido no qual não acreditamos só para não sermos considerados alienados. Da mesma forma, não podemos votar no partido X só porque o mundo todo diz que é coisa de gente inteligente ou porque nosso artista favorito declarou apoio a ele. Todos têm interesses em apoiar esse ou aquele candidato mas, na hora de votar, são os nossos interesses que têm de ser levados em consideração.

Por fim, mas não menos importante, vamos exercitar a qualidade que mais exigimos dos políticos: a honestidade. Sejamos honestos com nossa família, com nossos amigos. Sejamos honestos com nossos chefes e subordinados. Sejamos honestos no IR, nas filas, no trânsito. Sejamos honestos nas nossas compras e vendas. Sejamos honestos com nossos valores, sem medo de sermos tachados disso ou daquilo.

Encontrei, num blog amigo, um conselho do nosso atual presidente e gostaria de dividir com os leitores do blog:


Bom voto a todos!

"O único lugar onde sucesso vem antes do trabalho é no dicionário." Albert Einstein

15 de outubro de 2010

"A verdade sobre o Activia"

Já há algum tempo que rola pela internet uma mensagem denegrindo (palavra politicamente incorreta) a imagem do meu querido iogurte Activia. Como todas as mensagens desse tipo, ela foi repassada para milhares de pessoas através de blogs e e-mails. A confiança das pessoas na internet faz com que elas assinem embaixo de qualquer coisa que lêem e, imediatamente, compartilhem a informação com o intuito de ajudar ou alertar os amigos. A intenção é boa, acontece que isso mostra um fato triste: as pessoas não analisam, ponderam ou refletem sobre as coisas, elas simplesmente engolem e tomam como verdade. Não sei se isso é ingenuidade ou preguiça, mas é grave. Eu mesma já levei uns dias para ver que uma história absurda que recebi por e-mail era, na verdade, uma crítica a esse tipo de spam. A história é tão ridícula que tenho até vergonha de contar. No meu caso, acho que foi um misto de ingenuidade e preguiça.


Mas, voltando ao assunto do Activia. O texto que circula na net diz que o Activia é feito de fezes humanas e que, por esse motivo, sua propaganda foi proibida pela ANVISA. Uma nutricionista de São Paulo assina embaixo que é para dar mais crédito. No final, somos convidados a fazer um boicote ao produto.


Para começo de conversa, a tal nutricionista não existe. Pelo menos, não tem registro no conselho. Talvez seja alguma estudante de nutrição que descobriu (eureka!) que a bactéria encontrada no Activia também é encontrada nas fezes humanas e, inteligentemente, associou uma coisa a outra, utilizando a lógica do Stevie Wonder (Deus é amor. O amor é cego. Stevie Wonder é cego. Então, Stevie Wonder é Deus.), concluindo então que, para conseguir a tal bactéria era necessário que pessoas doassem gentilmente seus excrementos para a fabricação do produto. Alguém consegue imaginar uma cena dessas?


Outra coisa, a ANVISA chegou a proibir sim o comercial do iogurte, mas por entender que a propaganda poderia induzir as pessoas a utilizarem Activia como remédio ao invés de procurar um médico para detectar possíveis doenças que tenham como sintoma a constipação (nome chique para prisão de ventre).


Qual será o real objetivo dessa mensagem? Será uma tentativa de golpe da Nestlé? Será pura crise de tédio do autor? Bem, eu continuo tomando meu Activia que, além de funcionar, é uma delícia!

9 de outubro de 2010

Bom Feriado!



"Greatest Love Of All"

I believe the children are our are future
Teach them well and let them lead the way
Show them all the beauty they possess inside
Give them a sense of pride to make it easier
Let the children's laughter remind us how we used to be
Everybody searching for a hero
People need someone to look up to
I never found anyone to fulfill my needs
A lonely place to be
So I learned to depend on me

[Chorus:]
I decided long ago, never to walk in anyone's shadows
If I fail, if I succeed
At least I live as I believe
No matter what they take from me
They can't take away my dignity
Because the greatest love of all
Is happening to me
I found the greatest love of all
Inside of me
The greatest love of all
Is easy to achieve
Learning to love yourself
It is the greatest love of all

I believe the children are our future
Teach them well and let them lead the way
Show them all the beauty they possess inside
Give them a sense of pride to make it easier
Let the children's laughter remind us how we used to be

[Chorus]

And if by chance, that special place
That you've been dreaming of
Leads you to a lonely place
Find your strength in love

Sorteio Cult

Pessoal,


O blog Tudo Não é Relativo está fazendo mais um sorteio cult e eu estou com muita vontade de ser a sorteada dessa vez (já é o terceiro sorteio que participo!). O prêmio será o livro "A Revolução dos Bichos" de George Orwell (aquele que escreveu 1984). Qualquer um pode participar. Maiores informações aqui!

8 de outubro de 2010

6 de outubro de 2010

Nomenclatura

Hoje, assistindo a um programa de TV, uma desembargadora explicava a diferença da união estável na relação heterossexual e homoafetiva (como prefere chamar). Notem que a relação heterossexual continua sendo heterossexual. A relação homossexual agora é homoafetiva na linguagem politicamente correta. O que devo concluir? Que a relação entre pessoas do mesmo gênero é baseada no afeto enquanto a relação entre homem e mulher é baseada no sexo?Ou que essa mulher é mais uma hipócrita politicamente correta que tem a polêmica como esporte? Será que o homossexual se sente ofendido por ser chamado do que ele realmente é? Pelo menos até hoje, acho que não, mas é bem capaz de começarem a se sentir a partir de agora. Assim como os pretos agora querem ser tratados como afro-descendentes, a velhice quer ser chamada de "melhor idade"(???), os deficientes querem ser tratados como especiais etc.
Não há nada de mal em mudar o nome, afinal, as coisas continuam sendo as mesmas. O problema é taxar de preconceituoso quem não utiliza a nova linguagem. Afinal de contas, pretos são pretos e, no caso do Brasil, são tanto afro-descendentes quanto euro-descendentes. A velhice nunca foi e nunca será a melhor idade, tenha santa paciência! E os deficientes têm, realmente, algum tipo de deficiência, e isso não significa que sejam inúteis nem mais especiais que os outros.
Essa tentativa de acabar com preconceitos está invertendo valores, mitificando as minorias e demonizando a "maioria", ao invés de tornar todos iguais.

2 de outubro de 2010

Bom final de semana!


Edelweiss, Edelweiss
Every morning you greet me
Small and white,
clean and bright
You look happy to meet me.
Blossom of snow
may you bloom and grow,
Bloom and grow forever.
Edelweiss, Edelweiss
Bless my homeland forever.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...