13 de maio de 2010

Outro estranho fenômeno linguístico

Daqui três dias eu vou à Europa.”


Essa construção é estranha para a maioria das pessoas (eu espero), mas é muito comum em São Paulo. E não é coisa de quem tem pouca escolaridade. Já vi atores e apresentadores da Rede Globo falando assim.


Como todos sabem, as preposições são um pouco “frágeis” e tendem a ser substituídas ou mesmo ignoradas. Por vezes, as preposições podem ser suprimidas sem problemas, mas esse não é o caso. Então, para quem não quer errar mais (os linguistas vão me matar) , a dica é raciocinar um pouquinho de forma simples e lógica:


O que significa daqui?
Daqui = de + aqui, podendo ser utilizado para expressar tempo ou espaço. Para ficar mais fácil, vamos substituir aqui por uma palavra que expresse tempo e outra que expresse espaço:


• De hoje a dois dias estarei lá. (tempo)
• De São Paulo a Lisboa, viajaremos durante 10 horas. (espaço)


Agora, vamos tirar a preposição para ver como fica:


• De hoje dois dias estarei lá.
• De São Paulo Lisboa, viajaremos durante 10 horas.


Fica estranho, não é? Se você não fala assim, por que falar: “Daqui dois dias estarei lá.” e “Daqui Lisboa, viajaremos durante 10 horas.”? Ninguém diz “daqui pouco” no lugar de “daqui a pouco”, nem “daqui cima” no lugar de “daqui para cima”. Por que então falar “daqui dois dias” no lugar de “daqui a dois dias”, ou “daqui lá em casa” no lugar de “daqui até lá em casa”?


Sinceramente, ainda não entendi direito esse fenômeno. O que eu sei é que é bem feinho e dá “ginge” toda vez que eu escuto.






“É importante saber, para errar com propriedade.”

5 comentários:

  1. Eu li a frase cinco vezes, sem estranhar nada... até que percebi, continuando a ler o post, que falta era a preposição. Eu SIMPLESMENTE li como se a preposição estivesse lá... mesmo não estando, o que mostra como eu estou acostumado com ela.

    Ufa! Eu não falo assim... rs
    [preconceito lingüístico mode ON]

    ResponderExcluir
  2. Realmente, o povo está assassinando a língua portuguesa =O

    Isso é clichê, o que não deveria ser, é claro!

    ResponderExcluir
  3. Por aqui, Bahia, temos vários exemplos de mau emprego da língua. Mas acho que em São Paulo a coisa é um pouco mais grave. Aqui vemos muitos problemas com concordância de número e emprego da pessoa certa. Mas fora isso até que não há muito mais, claro, fora os tradicionais erros no emprego da crase, do MAL e MAU, do MAIS e MAS, etc (estaria eu enganado, cunhada?)

    ResponderExcluir
  4. Acho q aqui temos os mesmos erros de Salvador e outros mais hehehehe. Brincadeira, acho q, no final, dá no mesmo, o problema é que já estava tão acostumada com os daí, q nem percebia mais...

    ResponderExcluir
  5. Rafa e quem disse que pra está na globo tem que ter tanta escolaridade? Realmente achei muito feio eu que nem sou tão boa em português,e não acho que isso seja preconceito linguistico não, estamos falando de pessoas que deveriam saber pelo menos um pouco do português e quem é esse Clark para falar de preconceito, parei de ler o blog dele de tão preconceituoso que ele é, desculpa mas acho esse Clark um pedante, poderia ser um pouco mais simples, humilde.
    Mas deixando ele de lado, se nós aprendemos o português temos que tentar falar o certo, não achar bonito o falar errado.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...